O Brasil está passando por um processo de envelhecimento e, entre os beneficiários de planos de saúde médico-hospitalares, essa mudança demográfica é ainda mais intensa. Apenas nos 12 meses encerrados em julho de 2019, 141,6 mil beneficiários passaram a ter 80 anos ou mais, conforme mostra a análise especial da NAB.

Além disso, agrupando os beneficiários por faixas etárias, o total de vínculos com pessoas de 60 anos ou mais é o único que cresceu no País ao longo desse período. Há 148,5 mil beneficiários nessa faixa etária a mais do que havia em julho de 2018. Por outro lado, o total de vínculos com pessoas de 19 anos ou menos encolheu 71,3 mil e o total de beneficiários com idades entre 20 anos e 59 anos apresentou retração de 210,5 mil vínculos. Confira:

IESS_01_BLOG2

Olhando as faixas etárias de cinco em cinco anos, o total de vínculos com pessoas de 40 anos a 44 anos também apresentou um resultado positivo bastante interessante, com acréscimo de 136,8 mil vínculos nos 12 meses encerrados em julho de 2019. Alta de 3,6%. Proporcionalmente, o resultado só não é mais expressivo que o de beneficiários com mais de 80 anos, que avançou 3,8% no período. Em números absolutos, contudo, o resultado é mais modesto. Foram 42,9 mil novos vínculos no total.

Quer saber mais sobre como o envelhecimento da população brasileira está influenciando o setor de saúde suplementar? Os números detalhados estão disponíveis no IESSdata e, além disso, todos os nossos 111 blogs, 18 estudos e 25 vídeos, entre outros materiais sobre o assunto podem ser acessados facilmente por meio da Área Temática.