A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) anunciou na quarta-feira que criará um grupo técnico para criar um modelo de planos de saúde mais acessível à população. A proposta foi apresentada pelo Ministério da Saúde, por meio de um ofício com sugestões para baratear o acesso ao serviço. Ainda não há informações sobre que medidas concretas poderiam ser tomadas para isso.

No ano passado, as mensalidades de planos de saúde tiveram alta de 13,55%, a maior desde 1997, segundo dados do Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) divulgados neste mês pelo IBGE. O serviço pressionou os custos com saúde, que subiram 11,04% no ano passado.

Procurado, o Ministério da Saúde, autor da proposta encaminhada à ANS não se pronunciou sobre o assunto. A expectativa é que a decisão da diretoria da agência seja publicada nos próximos dias em uma portaria. Depois, as propostas do grupo técnico devem ser submetidas a consulta pública. Os prazos para isso ainda não estão definidos.

No ano passado, a Federação Nacional de Saúde Suplementar (FenaSaúde) apresentou propostas de um plano popular que poderia baratear em até 25% as mensalidades de planos de saúde. O modelo defendido pela entidade incluía cobertura ambulatorial e hospitalar, com co-participação ou franquia, rede hierarquizada e atendimento coordenado por um médico generalistao.