As despesas assistenciais dos planos de saúde neste ano vão bater a marca de R$ 100 bilhões hoje, segundo um estudo inédito a Associação Brasileira de Planos de Saúde (Abramge).

É a primeira vez que a cifra é atingida nos primeiros dez meses do ano, apesar da queda no número de clientes.

Dos R$ 100 bilhões, 41% foram gastos com internações, 18% com consultas, 20% com exames complementares e 18% com terapias. No restante estão os atendimentos ambulatoriais e outros gastos.