O dia 18 de outubro comemora-se no Brasil o Dia do Médico. A data foi escolhida em homenagem ao São Lucas padroeiro da medicina. Dados recentes do Conselho Federal de Medicina (CFM), afirmam que no país há 443.532 médicos em atividade. O número de médicos vem aumentando em razão da proliferação de escolas médicas sem a fiscalização do poder público, fato preocupante para a categoria.

Para o presidente da Federação Nacional dos Médicos (FENAM), Dr. Jorge Darze, apesar de o momento ser difícil e grave, os médicos brasileiros têm assumido um papel proativo e de enfrentamento, numa luta permanente em defesa do chamado exercício ético profissional. “Nesse sentido a FENAM parabeniza essa importante categoria profissional por não desistir da luta mesmo nessas condições”, declara.

Darze diz também que a população brasileira identifica o médico como uma profissão de alta credibilidade, entre as demais. “Apesar das enormes dificuldades que essa população tem vivenciado na busca do atendimento médico, não modifica o que pensa essa população a respeito desse profissional”, pontua.

Mesmo diante das dificuldades, pesquisas sobre o perfil do médico brasileiro demostram que menos de 1% desistiu da profissão. O presidente da entidade expõe ainda que o que move o jovem a buscar a profissão médica, entre outros fatores, está o aspecto humanitário e de solidariedade com as pessoas e que acompanha esse médico por toda a vida.