Hospitais privados aguardaram, em média, 73,2 dias para receber os pagamentos feitos por planos de saúde em 2017, segundo a Anahp (associação que representa o setor). No ano anterior, o intervalo foi de 66,4 dias.

O índice de glosas (procedimentos realizados que não foram pagos) pelas operadoras também subiu e passou a representar 4,1% da receita líquida dos prestadores de serviço. O indicador ficou em 3,4% em 2016.

“Por mais eficiente que a empresa seja, ela precisa buscar capital de giro no mercado financeiro para manter a operação”, diz Francisco Balestrin, presidente do conselho da entidade.

“O crédito no nosso país é caríssimo. Isso leva a uma necessidade de aumento das nossas despesas financeiras, o que impacta no caixa das empresas.”

As receitas por paciente dos hospitais privados cresceram 7,5%, um nível inferior ao dos custos (8,1%) pelo segundo ano consecutivo.