A Qualicorp, administradora de planos de saúde por adesão, registrou um lucro líquido de R$ 88,6 milhões no segundo trimestre, o que representa um aumento de 36% sobre o mesmo período de 2017. A última linha do balanço foi impactada, principalmente, pelo distrato da Potencial no segundo trimestre do ano passado.

A receita líquida da companhia caiu 1%, para R$ 483 milhões. Os custos dos serviços prestados, por sua vez, tiveram uma redução de 3,3%, para R$ 94,3 milhões no segundo trimestre deste ano.

O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) subiu 13%, para R$ 225,6 milhões. A margem do respectivo indicador aumentou 5,85 pontos percentuais, atingindo 46,7%.

Número de beneficiários

O número de beneficiários da Qualicorp caiu 41%, para 2,6 milhões no segundo trimestre deste ano quando comparado ao mesmo período de 2017.

No segmento de afinidades (por adesão), que representa 92% da receita líquida da companhia, a queda foi de 8,8% — para 1,2 milhão de usuários. Já no segmento corporativo, o recuo alcançou 52,9%, para 1,2 milhão.

A companhia pontua que o segmento corporativo tem pouca representativa na receita total do grupo. No segundo trimestre, a receita líquida deste segmento totalizou R$ 38,6 milhões, queda de 0,5% em relação ao segundo trimestre de 2017.

“A redução se deve ao encerramento de contratos corporativos e de autogestão, compensado em parte pelas receitas advindas da carteira da Vision Med, adquiridas em dezembro. A pequena variação mencionada acima confirma que a recente queda no portfólio corporativo causou mínimo impacto nos resultados da companhia”, informa a Qualicorp.