A NotreDame (GNDI3) fechou a compra do grupo Serpram, que atua no sul de Minas Gerais, por R$ 170 milhões, mostra fato relevante enviado ao mercado nesta segunda-feira (26).

Essa é segundo aquisição da operadora em menos de 24 horas. Mais cedo, a companhia informou a compra do Hospital Santa Brígida em Curitiba, no Paraná.

Segundo a empresa, com a transação, a NotreDame passará a deter os controles da Sepram, com 97% das ações, do Hospital IMESA, com 97% das ações, e do Hospital Varginha, com 85% das ações.

O Grupo Serpram possui 29 anos de atuação, operando nas regiões de Alfenas, Varginha, Extrema e Pouso Alegre (Sul do Estado de Minas Gerais). Os locais ficam a 100 km das operações recentemente adquiridas pela companhia em Poços de Caldas.

“Com a conclusão da transição, a companhia fortalece sua estratégia de crescimento verticalizado no estado de Minas Gerais, reforçando seu compromisso com a criação de valor para seus acionistas, clientes e sociedade”, informou a empresa.

O grupo

O Serpram possui uma carteira com 47 mil beneficiários de saúde, sendo 96% corporativo/adesão, 10 mil beneficiários dental e dois hospitais referências na região com um total de 74 leitos (21 de UTI): um localizado no município de Alfenas e outro no município de Varginha, ambos em Minas.

Em 2019, o grupo apresentou um faturamento líquido consolidado de R$ 108,4 milhões, com sinistralidade caixa de 76% e Ebitda de R$ 8 milhões (margem de 7,4%.

“A aquisição inclui os imóveis hospitalares, que possuem mais de 10 mil metros quadrados de área construída e 36 mil metros quadrados de terreno. O plano de integração prevê relevantes sinergias administrativas e operacionais”, informou a NotreDame.

A conclusão do negócio está sujeito ao cumprimento de determinadas condições , incluindo a aprovação da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) e do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE).

Aquisições avançam

A aquisição do Hospital Santa Brígida reforça a estrutura da NotreDame Intermédica no Sul do Brasil, destacou a Ágora Investimentos. A corretora projeta mais investimentos por parte da companhia na região.

“A última mudança da NotreDame no Sul do Brasil com uma estrutura mais robusta é algo que esperamos que aconteça com mais frequência no futuro, já que este é um dos focos de investimento regional da empresa”, afirmaram os analistas Fred Mendes e Flávia Meireles.