As ações da Qualicorp, que administra planos de saúde, deram uma reviravolta na Bolsa, depois de a empresa ter sua estrutura de governança questionada pelo mercado. De outubro para cá, a Qualicorp mais que recuperou seu valor em Bolsa, com alta de quase 97% dos papéis, deixando no passado os estragos por conta do contrato de não competição assinado com o próprio diretor presidente da companhia, José Seripieri Filho, o Júnior. As ações saltaram de R$ 11,21 no início de outubro de 2018 para R$ 22,25 no pregão de ontem, o maior valor obtido até agora.

Depois da crise. Do lado operacional, nada mudou. O empurrão para a melhora tem relação com o choque de governança na empresa do final do ano para cá. Além de obrigar o presidente da Qualicorp a investir, ao menos, a indenização de R$ 150 milhões que recebeu pelo acordo de não competição em ações da empresa, a Qualicorp criou um Comitê de Governança com liderança independente. Apesar desse movimento, a Amec, associação que representa os acionistas minoritários, chegou a pedir punição à Comissão de Valores Mobiliários (CVM).