A Unimed vai inaugurar 270 novos leitos em 2018 em dois hospitais localizados em Juiz de Fora (MG) e Botucatu (SP). O investimento total é de R$ 165 milhões.

As cooperativas do sistema quase triplicaram o número de pontos próprios de atendimento entre 2006 e 2016. Eles passaram de 191 a 524, e incluem também pronto atendimentos, laboratórios e centros de diagnóstico.

Esse movimento, porém, não é o foco da rede, afirma Orestes Pullin, presidente.

“Nossa organização societária em cooperativas não nos permite trabalhar com serviços totalmente verticalizados”, diz.

O objetivo para os próximos anos é adotar um modelo de atenção primária. “A lógica assistencial adotada no Brasil não é sustentável no longo prazo”, afirma Pullin.

A melhoria do processo de comunicação entre operadoras, clínicas, médicos e demais atores também é uma prioridade.

Nos últimos anos, foram investidos R$ 12 milhões na implementação de um sistema de prontuário eletrônico único, que reúne os dados dos pacientes e os disponibiliza para toda a rede.