Os gastos das operadoras de planos de saúde com despesas médico-hospitalares cresceram 12,1% em 2016, segundo a Abramge, que representa empresas do setor.
 
A taxa é menor que a de anos anteriores, mas apenas devido à retração do número de beneficiários, afirma Antonio Carlos Abbatepaolo, diretor-executivo da entidade.
 
Entre janeiro e setembro de 2016, as operadoras perderam 1,1 milhão de clientes.
 
O gasto por conveniado, por sua vez, teve uma alta de 14,8%, superior ao observado em 2014 e 2015.
 
“Há um esforço para reduzir custos, mas a incorporação de tecnologias e o envelhecimento da população aumentaram as despesas.”
 
Em 2017, a Abramge prevê que a expansão dos gastos siga no mesmo patamar do ano passado, diz Abbatepaolo.