Uma pesquisa realizada pela KPMG faz um raio-x do atual cenário do setor da saúde frente à pandemia causada pela Covid-19. O documento aponta as principais tendências e desafios do segmento e ainda mostra os caminhos para a retomada do setor da saúde como queda da demanda com foco substancial no covid-19, potencial aumento de sinistralidade no pós-covid, novas doenças como a mental/psicológica e respiratórias diretamente relacionadas com o vírus e o isolamento, e alta pressão financeira, operacional e assistencial.

Desafios do setor da saúde:

– Predominância de acesso físico em toda a cadeia de valor; “saúde digital” com forte resistência por entidades de classe, profissionais do setor e órgãos reguladores.
– Relação público-privado no combate ao covid19.
– Sustentabilidade operacional-financeira verificada tanto no público quanto no privado.
– Escassez de recursos de várias naturezas para combate a pandemia.
– Represamento e postergação de tratamentos e procedimentos eletivos – potencial estrangulamento pós-covid19.

Tendências para o setor da saúde:

– Aceleração da transformação digital na cadeia de valor – tecnologias que permitam a entrada dos canais digitais (telemedicina / teleconsulta / prescrição eletrônica) e estratégia de médios e longos prazos pautados em múltiplos canais.
– Potencial redução dos beneficiarias da saúde suplementar como consequência do agravamento da crise econômica, com consequente migração de usuários para a rede pública.
– Potencial redução nos participantes privados da cadeia de valor por consequências financeiras resultantes da situação de isolamento e queda brusca de receitas.
– Aceleração de novos modelos de negócios.
– Maior integração do público e privado, com maior foco em gestão de saúde e prevenção.
– Necessidade de otimização do parque de saúde instalado, bem como busca por maior eficiência operacional-financeira.