Reeleito com 77,2% dos votos para mais um mandato à frente da Unimed-BH – a sétima maior operadora de saúde do país, com 1,24 milhão de clientes e receita operacional de R$ 4,537 bilhões em 2017 –, Samuel Flam tem o foco na qualidade assistencial da cooperativa para os próximos quatro anos. “Todas as nossas ações têm como objetivo melhorar cada vez mais a qualidade assistencial. Isso dá um nível de satisfação maior para nossos clientes, dá um nível de satisfação maior para nossos (5.681) médicos cooperados; e assim continuamos crescendo”, analisa ele, que é médico cardiologista há 40 anos.

Com mais de duas décadas de experiência no cooperativismo, Flam tem um lema para a saúde financeira da cooperativa: “Consolidar nossos ganhos e avançar ainda mais”. Com uma série de medidas ao longo dos últimos quatro anos, Flam alçou a receita operacional da Unimed-BH de um patamar de R$ 2,735 bilhões em 2013 para R$ 4,537 bilhões em 2017. “Ele (o resultado) vem crescendo por vários motivos: porque existe uma inflação da saúde, porque a ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar) incorpora novos procedimentos, ele vem crescendo quando tem um ganho de novos clientes. Então, tem vários motivos que explicam, felizmente, esse crescimento da cooperativa”, analisa o executivo.