A Unimed do Brasil, que representa as cooperativas do sistema no país, negou que não esteja comprometida no plano de recuperação da Unimed-Rio. Em nota, afirmou que “não procede” a notícia publicada no blog do Ancelmo Gois, no site de O Globo, que reproduz trechos de uma carta que teria sido enviada ao Ministério Público (MP), no dia 04/11. Na carta assinada pelos presidentes da Unimed Brasil, Unimed Seguros, Federação Rio e Central Nacional Unimedl afirmava que, caso a cooperativa carioca descumprisse o termo de ajustamento de conduta (TAC), proposto pelo MP e que define obrigações, como a de manter o atendimento aos beneficiários, nenhuma das quatro teriam condições “financeiras e operacionais” de assumir a responsabilidade, como vem sendo negociado junto ao MP, a Defensoria Pública e a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS).

Na nota enviada à “Defesa do Consumidor”, a Unimed do Brasil informa que está trabalhando com os órgãos responsáveis para chegar a um acordo que possa ser cumprido por todas as partes envolvidas.

A representante nacional das cooperativas afirma ainda que “apesar das dificuldades vivenciadas pelo setor de saúde suplementar como um todo, as cooperativas mantêm uma operação sustentável, com 90% das operadoras avaliadas nas faixas mais altas do Índice de Desempenho da Saúde Suplementar (IDSS 2016), que leva em consideração aspectos assistenciais, econômico-financeiros, de estrutura e operação e satisfação do beneficiário”.

As próximas semanas serão decisivas para o futuro da Unimed-Rio. Estão passando pelos acertos finais acordos com prestadores de serviço (como hospitais, laboratórios e clínicas especializadas), além do Sistema Unimed, para garantir o atendimento aos mais de 800 mil beneficiários da cooperativa. Se o termo proposto pelo MP for fechado, a operadora ganha um tempo extra para colocar em ordem suas contas. O Banco Santander foi contratado para fazer a assessoria financeira para o saneamento da cooperativa, que tem um passivo de R$ 1,9 bilhão.

Questionada diante das notícias da turbulência do dia, a Unimed-Rio reiterou seu compromisso de cumprimento do termo de ajustamento de conduta com o Ministério Público, “independente da saída unilateral do Sistema Unimed deste processo.” E lembou que foi estabelecida uma parceria com o Santander, que “terá exclusividade na avaliação e eventual venda dos ativos da cooperativa”, entre outras medias voltadas ao saneamento da empresa.